Tipos de rede de ar comprimido: Alumínio, PPR ou Carbonizado
Qual devo usar?

Uma das decisões mais importante para a montagem industrial é o sistema de ar, como será conduzido o ar até chegar aos pontos necessário, obtendo eficiência sem perder a capacidade, para isto é necessário conhecer os tipos de rede de ar comprimido. Sendo que o material dos canos interfere diretamente na vazão do sistema, na qualidade do ar e na ausência de vazamento.

 

Por este motivo a Todah oferece um demonstrativo comparando os principais pontos de cada sistema de tubulação. Pois pequenos detalhes podem fazer grandes economias e enormes diferença na eficiência energética.

Tabela Comparativa entre os Tipos de Tubulação
Tabela-Tubulações_VF_revisado.jpg
  • Rede de ar comprimido em PPR – Polipropileno.

Os tubos ou conexões em PPR – Polipropileno, agilizam o processo de montagem do sistema acabando com os vazamentos e corrosão deixando o sistema eficiente e mais econômico.

 

  • Rede de ar comprimido em alumínio.

A utilização do alumínio resulta em ausência de vazamentos o que traz resultados imediatos na qualidade e economia. A isenção de corrosão reduz seu custo de manutenção deixando sua vida útil extensa e o sistema de ar comprimido extremamente eficiente.

 

  • Rede de ar comprimido Galvanizado.

Os tubos ou conexões galvanizadas hoje nao são mais indicadas, os principais fatores são a possibilidade de vazamento, a perda de carga, resistência a corrosão.

REDE DE AR COMPRIMIDO EM ALUMÍNIO

8_AirLine-b40e04f89a.jpg

 

 

Na rede de ar em alumínio temos várias vantagens, entre elas esta eficiência energética, leveza e reutilização

 

A tubulação em alumínio suporta a pressão de até 70 bar(e) sendo muito mais leve a instalação não há necessidade de utilização de rosca entre as conexões, facilitando a instalação e eliminando todos os vazamentos e consequentemente entregando a qualidade e quantidade de ar comprimido sem perca, pois sua superfície ultra lisa evita a turbulência entre matérias fazendo com que as perdas de carga sejam imperceptível.

 

  • Manutenção zero.
    O alumínio por ser isento de corrosão, tem a vida útil muito maior reduzindo os custos de manutenção.

 

  • Vazamento zero.

Consequentemente sem corrosão, os tubos e conexões em alumínio não obterão futuros vazamentos.

 

  • Mínima perda de carga.
    Material com superfície interna extremamente lisa, reduzindo extremamente a turbulência sendo muito menores perdas de carga e economizando energia.
aluminio.png
  • Sem perca de qualidade. 
    Através do tratamento superficial com espessura controlada, os tubos finalizam com o diâmetro calibrado e tolerâncias reduzidas.

 

  • Montagem extremamente rápida. 
    A montagem tem utilização de corte de tubos fácil as conexões são sem solda ou rosca agilizando o processo de instalação de construção das redes de ar.

 

  • Flexibilidade. 
    Facilidade de agregar conexões e grande variedade de tipos garantem flexibilidade nas instalações.

 

  • Diâmetros de 20 a 160 mm. 
    A amplitude das medidas vai ate 6" permitindo grande vazão e dimensionamento.

 

  • Resistência química e mecânica. 

O alumínio é resistente a todos os lubrificantes e condensados, este material nao deforma nem com elevados esforços mecânicos.

 

  • Excelente desempenho energético. 
    A perda de carga minimizada reduz o tempo em carga dos compressores, economizando energia.
REDE DE AR COMPRIMIDO EM PPR-PROLIPROPILENO
Rede de ar003.jpg

 

 

Os tubos e conexões em PPR (polipropileno copolímero random) são recomendados mundialmente pela ausência de vazamento e custo e benefício.

 

As empresas fabricantes visando custo e benefícios tem efetuado intensas pesquisas confirmando as vantagens da utilização deste plástico de engenharia. Eliminando vazamentos e corrosões(ferrugens), fazendo com que as redes de ar comprimido, sejam cada vez mais realizadas com esses materiais.

 

Sabemos que o ar comprimido está em todos setor industrial, sendo de pequeno ou grande porte. Porem nem todas as instituição tem recebido a atenção necessária, mas ao longo do tempo tem se percebido que o sistema de ar comprimido projetado conforme a necessidade tem auxiliado na redução de custos na produção.

Tubulação PPR ar comprimido tem uma tecnologia inovadora atende ate 70ºC de temperatura, seu material não gera resíduos nocivos, sendo assim evita o entupimento por crostas, possui um material leve e resistente a ácidos graxos, produtos químicos, óleos e atende a adução de fluidos industriais para ar comprimido.

 

  • Tratamento.

Deve-se também observar no sistema de ar comprimido, o tratamento de ar admitido no sistema, pois sua qualidade está diretamente ligada a qualidade do ar distribuído, quanto mais puro e tratado resulta em máquinas e ferramentas com menor desgaste e maior vida útil, além de um produto final de maior qualidade.

 

  • Instalação.

A instalação é efetuado através do termofusor, onde é efetuado a fusão de soldagem das conexões que sendo efetuada da forma correta, é rápida, limpa e não permite possibilidade de vazamento, pois as mesmas se unem transformando em uma única peça.

 

  • Drenagem.

Fundamental na montagem de rede de ar em PPR é o sistema de drenagem, sendo indicado um declive de 1% a 2% em direção ao fluxo, evitando que a condensação da agua fique na tubulação, também faz necessário a instalação de derivações com drenos na parte inferior, eliminando toda a condensação de agua e entregando um ar comprimido de alta qualidade para os equipamentos.